eles tocaram segunda no Orpheum Theatre. Nao fui ver quando eles se apresentaram no Tim Festival junto com os Strokes em 2006. Naquela epoca eu era dura dura dura em Sampa. Agora ja deu pra comprar o ticket e conferir o trio ao vivo. Quer dizer, eles eram um trio, agora um quarteto.

Coloquei minha camiseta listrada, bolsa rosa, tomei uma cerveja, dei um brilho no olhar e fui pegar o trem para ve-los. Chegando la a turma ja se acotovelava na fila pra comprar os souvenirs da banda. Camisetas, discos, LPs, tudo mais de U$ 20, a quantia exata que eu tinha na carteira. E de repente, voila ! duas barraquinhas de cerveja ! impresso num papel: excepcionalmente para este show sera permitido beber durante o show ! Yeah ! Mas a alegria durou pouco. A cerveja mais cara da minha vida. Por um copo de plastico de Samuel Adams paguei a bagatela de U$ 10. Ui. Se tomasse a segunda, teria que voltar a pe pra casa. Out of question.

Com o copo na mao fui atras do meu lugar. Mezanino. Hmmm. Outra barraquinha de cerveja. But no money. Teria que desgustar a minha lentamente. Chegando no topo a surpresa. O Orpheum e um teatro classico, com direito a pinturas renascentistas e muito ouro e rococo. O melhor era ver a pintura a la francesa com bandolins e harpas e embaixo a estrutura do show com muita purpurina azul e a bola branca que depois se revelaria um olho.

A visao era perfeita. Dava pra ver o palco inteiro e era bem de frente para a Karen O. So estava chateada por assistir sentada. Marcado para as sete e meia, com um show de abertura chatissimo, ja era mais de nove horas quando o YYY entrou no palco. No primeiro acorde todo mundo levantou da cadeira. E isso porque era uma lenta. Runaway abriu o show. A multidao urrava. Karen entrou com um chapeu enorme branco e uma roupa nude (tendencitcha) toda de amarraçoes com meia azul e outra arrastao branca por cima. Nos pes um sapato de franjas.

Na sequencia vieram Dull Life, Honeybear, Black Tongue e Shame and Fortune. Foi quando veio a chuva de papel picado vermelho igual do clipe de Heads will Roll. Iuhu. Super glam. O povo delirava e o teatro ficou quente, beeem quente. Em Gold Lion, Karen acrescentou um colar de bolas douradas ao figurino. E gritava, e dançava, e sorria sem parar e dizia Boston I love you.

Skeletons e mais uma chuva de papel branco. Um show altamente plastico de se ver tambem. Mais uma troca de roupa. Agora Karen colocava por cima do macacao nude um quimono branco com estampas graficas em azul e vermelho. Abravanista que so ! Mais Histeryc, Soft Shock, Cheated Hearts (dava pra sentir o chao vibrando) e Zero com mais chuva de papel branco pra encerrar. Embaixo uma turma se divertia dançando e teve ate mini rodinha de amigos de mao dadas.Eles se despedem e todo mundo grita, bate palma.

No bis vem mais Heads will Roll, a belissima Maps e mais declaraçoes de amor a plateia por parte de Karen e pra encerrar de vez Date with the Night. Foi quando o inesperado aconteceu. Enquanto eu dançava alucinadamente a musa brincava com a plateia e de repente Karen me mirou, apontou, deu um sorriso e um tchau. Ra. A musica tomava conta do corpo e so deu pra dar um tchau de volta.

O show acabou e dancei tanto que ate suei, numa noite fria e chuvosa. Na descida decidi pegar um dos papeis picados pra lembrar durante a semana do show e eis a surpresa. A chuva de papel picados era na verdade de Y ! O souvenir mais fofo que vi. Tambem vou querer uma chuva de F prateado quando eu crescer !

show YYY

chuva !

karen_papel

abravanista !

KarenOatAragon

se preparando pro bis

karen

eles adoram um papel picado

yeah-yeah-yeahs

o que sobrou do show…

100_1830

Anúncios