Ja falei aqui do filme e so fui ver nessa semana. Com o cinema do lado do trabalho e mais facil se programar pra ver algo antes de bater o ponto. E eu realmente tava afim de ver o documentario. Mais do que uma ode a Anna Wintour, The September Issue mostra os bastidores da Vogue na sua principal ediçao, a de setembro. O ano da industria da moda aqui começa agora. E o tamanho da revista e realmente de assustar, sao 584 paginas. Isso mesmo. Quando comprei a minha, brinquei que se tacasse na cabeça de alguem com raiva, podia matar.

Desde que cheguei venho tentando acompanhar o mercado editorial norte-americano. Sempre fui louca por revistas. Cheguei ao cumulo de gastar uns U$ 50 so em revistas no primeiro mes por aqui. Comprei todas e ja de cara descobri minhas favoritas. E descobri que eram poucas.

As revistas sao de matar. De ruim ! A diagramaçao muitas vezes da vontade de chorar e os editoriais de moda, nem me fale. E eu achando que as revistas no Brasil eram uma porcaria. Mas tente ler a Elle ou a Marie Claire aqui e voce vai entender o que eu to falando. Nao a toa a Vogue se destaca entre elas. Mas ca entre nos, acho a Vogue tupiniquim mais glamurosa, apesar de todo mito ao redor de Anna Wintour. Pra mim o melhor da Vogue daqui sao os anunciantes. Da pra ver a Madonna na campanha da Louis Vuitton, a Raquel Zimmerman na do Giorgio Armani e ainda tem Oscar de La Renta, Dior, Miu Miu, Gucci, Yves Saint Laurent, Fendi, Dolce & Gabbana, Chanel, Hermes, Prada, Marc Jacobs, Valentino e Moschino numa unica ediçao !

Voltando ao filme, confesso que nao achei ela assim, o diabo vestindo Prada. Ja conheci pessoas muuuuuito piores. E muito mais crueis. O documentario so serviu pra mostrar uma editora extremamente profissional. Tudo bem, ela nao e um docinho, mas sabe do que esta falando. Nem mesmo Mario Testino escapou dela. Mas vamos confessar que as fotos dele nao eram la tao boas comparadas aos editoriais de Grace.

E na maioria das vezes era isso mesmo que me incomodava no mundinho da moda. Porque fulano tem tal nome, o trabalho dele vai ser impecavel. Jura. Nesse ponto eu concordo com a dica que a Grace Coddington, diretora criativa, da para um dos amigos de Vogue. Nao seja tao bonzinho. Nem mesmo comigo. OK. O trabalho tem que ser um ambiente salutar de convivencia, mas isso nao quer dizer que temos que agir como um jardim da infancia onde somos todos amiguinhos e vamos junto comer lanchinho. Ja tive pessimas experiencias no trabalho ao misturar amizade e coisa seria. Hoje estou aprendendo a separar e ser o que o trabalho me exige, profissional.

Tudo isso pra dizer que vendo o documentario me deu uma imensa vontade de trabalhar numa revista seria, que esta tentando sempre melhorar, mesmo que tenha que refazer uma sessao de fotos a um dia do fechamento.

Ah, e as brasileiras estao com tudo. Deu pra ver que Anna adora Raquel Zimmerman e Caroline Trentini.

Se voce gosta de moda, va assistir The September Issue.

Anúncios